A palavra planejamento norteia toda e qualquer ação dentro de uma empresa, inclusive na gestão dos seus funcionários. E uma das questões que mais gera dúvidas e divergências entre o colaborador e a empresa são as férias. 

Então como assunto gera ainda muitas dúvidas, neste artigo vamos abordar alguns pontos que você, como empresário, precisa saber na hora de planejar as férias dos seus colaboradores. 

  1. O que são as férias. 
  2. Importância do planejamento das férias.
  3. Como calcular as férias
  4. Como fazer o planejamento

Confira. 

O que são as férias? 

Definindo as férias de uma forma simples: são um período de descanso remunerado. E são garantidos por lei do estagiário ao CEO da empresa. 

Esse período de descanso é concedido após o colaborador completar 1 ano de trabalho, na maioria das vezes. Casos diferentes são sempre conversados e acordados entre ambas as partes. 

As férias podem ser aplicadas da seguinte forma: 

  • Coletivas

Geralmente esse tipo de férias é concedido em períodos de baixa temporada, como final ou início do ano. Nele, todo um setor é liberado de férias coletivas, e o período é definido geralmente pela empresa. 

Muitas pessoas se enganam, mas as férias coletivas são pagas e descontadas igual as individuais.

  • Individuais

É o descanso concedido individualmente depois do período aquisitivo, e o período é definido entre a empresa e o colaborador. Além do descanso, o empregador tem a obrigação de efetuar o pagamento dos dias de férias acrescidos de ⅓.

  • Abono pecuniário

Este é o nome bonito para o famoso “vender as férias”. Que é quando o colaborador vende ⅓ dos dias de férias. 

DICA: Lembre-se que por Lei o empregador deverá efetuar o pagamento das férias 2 dias antes do colaborador iniciá-las.

Mudanças segundo a Reforma Trabalhista

 

Férias Antes da reforma trabalhista Depois da reforma trabalhista
Divisão de férias em períodos Somente em caráter excepcional, apenas 2 períodos e um não pode ser inferior a 10 dias. As férias podem ser divididas em até 3 períodos através de comum acordo entre empregador e funcionário,

um dos períodos deve ser maior que 14 dias e os demais não podem ser menores que 5 dias.

Início das férias Sem previsão. É proibido iniciar as férias dois dias antes de feriados ou dia de descanso semanal remunerado.
Menores de 18 e maiores de 50 anos Não poderiam dividir suas férias, devendo retirá-las em um único período. Ambos podem dividir suas férias em períodos.
Empregado sob regime de tempo parcial Não poderiam converter 1/3 do período de férias em abono pecuniário. Proibição revogada

Planejamento das férias

O principal objetivo do planejamento das férias é manter o equilíbrio e conciliar as necessidades da empresa com o desejo dos colaboradores. 

Quando ele não é feito, a empresa pode sofrer com prejuízos como o aumento do nível de estresse dos colaboradores e a queda da produtividade dos colaboradores, e ainda por cima, prejuízos financeiros. 

O estabelecimento de prazos e um cronograma definido no planejamento de férias pode ser um diferencial importante também para o planejamento financeiro da empresa. Ao considerar as folgas dos colaboradores antecipadamente, é possível prever despesas futuras advindas da ocorrência dessas ausências.

Ao determinar prazos definidos para as férias dos funcionários, os gestores podem se preparar para os períodos em que ocorre maior demanda de trabalho. Nessa situação, a contratação de mão de obra temporária ou terceirizada pode ser executada com tempo e cuidado para os períodos de intensidade.

Como fazer o Planejamento das Férias

  1. Analise as leis trabalhistas

Caso seja difícil conceder a totalidade dos dias de descanso, devido às demandas internas da instituição, o gestor pode negociar com o colaborador. Como assim?

De acordo com a CLT, o período de descanso pode ser parcelado em até três vezes — um de no mínimo 14 dias e os outros não podem ser menores do que 5 dias. Desse modo, consegue-se o equilíbrio, pois a instituição não sentirá os efeitos de uma longa ausência de funcionários e eles poderão usufruir de suas folgas merecidas.

  1. Reconheça a situação da empresa

Existem empresas sazonais, ou seja, que aumentam sua produção em determinadas épocas do ano. Essa situação é a realidade dos setores industriais e comerciais, por exemplo. Sendo assim, haverá períodos em que os colaboradores não poderão se ausentar sem trazer mais complexidade para os negócios.

  1. Prepare os demais funcionários

Para que as tarefas internas não sejam prejudicadas pela ausência de um funcionário, é essencial que um substituto seja treinado para assumir as funções dele. Essa aprendizagem pode ser incluída em um programa de treinamento.

  1. Esclareça a política interna de férias

Construir uma política interna de descanso é importante para uma boa gestão. Por exemplo, algumas diretrizes podem ser elaboradas e descritas em uma espécie de manual orientador do planejamento de férias para funcionários.

Nesse documento, podem ser estipuladas algumas regras que visem o bem-estar coletivo e una os interesses da organização com os dos colaboradores. Talvez, uma atitude que pode ser coibida é que vários profissionais de uma mesma área solicitaram férias juntos.

  1. Defina prazos

Para que o calendário de férias seja confeccionado o mais depressa possível, a organização estipulará um prazo para que todos os funcionários apresentem os seus pedidos de ausência para o ano.

Após receber essas informações, os gestores se reunirão para analisar as solicitações e verificar o impacto delas no processo produtivo do negócio. Algumas empresas não proíbem que os trabalhadores peçam férias no mesmo período, mas para conceder essas folgas adotam uma estratégia.