Saber quanto um funcionário custa para a empresa é fundamental para o planejamento e organização das despesas do dia a dia.

A legislação trabalhista brasileira protecionista e os sistemas de tributação regulamentam diversos institutos para proteger essa classe. Confira abaixo algumas informações importantes sobre o tema:

Como fazer essa conta

Para fazer a conta de quanto custa um funcionário para uma empresa, é preciso considerar os gastos diretos da contratação, que são aqueles pagos diretamente para o contribuidor — salário e benefícios —, e custos indiretos, que a companhia paga ao governo — encargos sociais exigidos por lei. 

Os benefícios vão variar de acordo com a categoria profissional e a função que ele exerce dentro da empresa, mas de forma geral existem alguns direitos que devem ser assegurados, como já elencamos no nosso blog.

Planejamento é fundamental para saber o custo do funcionário

Conhecer e entender o valor real de um funcionário para a empresa impacta em diversas questões, como saber se é realmente o momento mais viável para contratar mais pessoas e até avaliar as condições financeiras que a empresa tem para conseguir cumprir com essas despesas.

Além de incluir questões estratégicas de custo, como encontrar formas de economizar na contratação e identificar se aquele funcionário traz um retorno para a empresa, permitindo que o negócio encare um crescimento com o melhor custo-benefício.

Além do salário e dos encargos trabalhistas, também há outros gastos dependendo da empresa, como uniforme e investimentos em treinamentos para as equipes.

Nesse contexto, o planejamento é fundamental. Antes de contratar um funcionário, conheça quais são os gastos para mantê-lo, de acordo com a lei. 

Nosso escritório conta com uma equipe especializada em Recursos Humanos para auxiliar o departamento da sua empresa e orientá-lo em relação as obrigações trabalhistas. Conte com a gente